Notícias


Iniciativa privada têm 60 dias para aceitar convite a investir em ferrovia entre Dourados e Paranaguá


A iniciativa privada tem um prazo de dois meses para manifestar ou não interesse em investir no projeto de uma ferrovia que ligará Dourados, em Mato Grosso do Sul, ao porto de Paranaguá, no Paraná. O período foi revelado pelo secretário estadual de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, em entrevista ao Bom Dia MS, da TV Morena, nesta sexta-feira (1º).

Miglioli participou nesta semana, junto com os governadores de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja; de São Paulo, Geraldo Alckmin e do Paraná, Beto Richa, todos do PSDB, do lançamento em São Paulo, de um edital convidando as empresas a investirem no empreendimento, o chamado Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI).

Segundo o secretário, o governo do estado acredita que com a melhoria da infraestrutura logística de Mato Grosso do Sul poderá reduzir o custo com o transporte das mercadorias que serão escoadas pelo terminal paranaense, principalmente os grãos, aumentando a competitividade dos produtos sul-mato-grossense.

“Temos um potencial muito grande para a produção de grãos, em razão, principalmente da disponibilidade de áreas que estão atualmente subaproveitadas, e que poderia ser utilizadas para a agricultura, sem a necessidade de desmatamento. O nosso problema é a logística, que encarece um pouco a produção”, comentou.

A ferrovia, poderia, conforme cálculos preliminares, reduzir em até 30% o custo com o escoamento da produção de grãos do estado até o porto de Paranaguá. Miglioli explicou que a parceria com o setor privado foi proposta porque ela assegura uma série de vantagens para as duas partes.

“Esse é um modelo que tem sido aplicado pelo país inteiro. Em Mato Grosso do Sul temos duas iniciativas de PMI em andamento, a do saneamento e a da concessão da rodovia da MS-306. Por essa parceria a iniciativa privada faz o aporte de recursos, em projetos que são viáveis e podem assegurar retorno financeiro. Desse modo ajudam a no desenvolvimento da infraestrutura do país”, comentou.

Miglioli comenta que a partir da publicação do edital do PMI, as empresas terão o prazo de 60 dias para apesentarem suas propostas. Ele lembra que no lançamento do convite, vários grupos empresariais do país e do exterior estavam presentes, o que demonstra o interesse e a expectativa do setor privado pela iniciativa.

Projeções iniciais apontam que somente os estudos de viabilidade técnica do projeto vão custar cerca de R$ 25 milhões e que obra demandará um investimento de cerca de R$ 10 bilhões.

Fonte: G1
Publicada em:: 04/12/2017

    

Eventos

Fotos dos Eventos

Confira as fotos dos últimos eventos