Av. Paulista, 1313 - 8º andar - conjunto 801 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

ANTT anuncia recuperação de ferrovias da região de Barretos

15.05.2018 | | Notícias de Mercado

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) informou que fará investimentos na malha ferroviária da região de Barretos. A programação foi feita para o biênio 2023/2024.

A recuperação dos ramais ficará a cargo da Rumo Logística, que responde pelos traçados ferroviários no Estado de São Paulo.

O anúncio foi feito pelo ministro dos transportes, Valter Casimiro Silveira, em reunião com políticos da região e com o coordenador de orçamento da ANTT, Daniel de Oliveira Santos.

O ministro Valter Casimiro Silveira informou ainda que tem como meta concluir até o final de 2018 o processo de renovação antecipada dos contratos da malha ferroviária, com investimentos estimados em R$ 6 bilhões.

A ANTT deverá encaminhar as análises dos contratos de antecipação até o mês de junho, cabendo ao Tribunal de Contas da União validar as assinaturas.

PLANO DE INVESTIMENTOS DA RUMO LOGÍSTICA

A ANTT apresentou em audiência pública em Brasília, no último dia 26 de abril, o plano de investimentos de R$ 4,7 bilhões propostos para a Malha Paulista. Junto com a Malha Norte, os trechos respondem pelo escoamento de grande parte da produção agrícola de Mato Grosso até o Porto de Santos.

Esta foi a segunda sessão promovida pela Agência para debater a extensão por mais 30 anos do contrato de concessão da malha firmado com a Rumo – o contrato em vigência vai até 2028.

Os investimentos de R$ 4,7 bilhões previstos para os próximos anos almejam propiciar ganhos em termos de capacidade de transporte da Malha Paulista, passando dos atuais 35 milhões de toneladas para cerca de 75 milhões de toneladas ao ano. A proposta apresentada pela ANTT prevê, para os quase 2.000 quilômetros de extensão da malha, realizar duplicações de trechos, ampliação de pátios, modernização de via e obras para mitigar os conflitos urbanos entre a ferrovia e os municípios atravessados pela ferrovia.

A ideia é aumentar não apenas a capacidade de transporte da via, mas também a segurança nas operações. Também está prevista a aquisição de 196 locomotivas e 2.575 vagões.

Fonte: Diário do Transporte
Data: 15/05/2018