Av. Paulista, 1313 - 8º andar - conjunto 801 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Contratos para manutenção dos trilhos de quatro linhas serão assinados em outubro, diz CPTM

14.09.2018 | | Notícias de Mercado

Os contratos e as ordens de serviços de manutenção das vias permanentes (trilhos, dormentes e equipamentos) para quatro das sete linhas das CPTM serão finalmente assinados no próximo mês, após quatro republicações e mais de um ano de indefinições das licitações para escolher as empresas terceirizadas para estes trabalhos.

A garantia foi dada pela própria CPTM em resposta aos questionamentos do Diário do Transporte.

Segundo a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, já estão nas últimas etapas as licitações das linhas 08 – Diamante (Amador Bueno/Júlio Prestes), 09 – Esmeralda (Osasco/Grajaú), 11 – Coral (Luz/Guaianazes) e 12 – Safira (Brás/Calmon Viana).

“Os processos de licitação para manutenção de via permanente das linhas 8, 9, 11 e 12 estão em fase final, e a assinatura do contrato e da ordem de serviço deverão ocorrer no mês de outubro.” – disse a companhia em nota.
Já para as linhas 7 – Rubi (Luz – Francisco Morato – Jundiaí) e 10 Turquesa (Brás – Santo André – Rio Grande da Serra), a licitação foi suspensa novamente por causa de recursos de empresas participantes. A concorrência, segundo nota da CPTM, vai ser retomada ainda neste mês de setembro.

“A licitação de manutenção de via permanente das linhas 7-Rubi e 10-Turquesa está suspensa para o julgamento dos recursos administrativos das empresas participantes, conforme procedimento estabelecido pela Lei de Licitações. Assim, respeitando as fases e prazos previstos na lei, o processo deverá ser retomado ainda neste mês.”

Desde o fim dos contratos com as empresas terceirizadas no ano passado, os serviços de manutenção têm sido realizados somente pelas equipes da própria CPTM.

Funcionários procuraram a reportagem no início do ano dizendo que por assumirem serviços que eram de responsabilidade das terceirizadas estão sobrecarregados de trabalho e que estão sendo realizadas apenas intervenções básicas e emergenciais.

Somente as linhas 7 e 10, antes do fim do contrato em 31 de agosto de 2017, tinham juntas 300 funcionários na manutenção, agora, são em torno de 30, segundo as denúncias de funcionários.

Em nota ao Diário do Transporte nesta terça-feira, 11 de setembro de 2018, a CPTM afirmou que as próprias equipes estão fazendo a manutenção das vias com equipamentos modernos, garantido a segurança nas operações.

“A CPTM reitera que sua a equipe própria é capacitada e está realizando os serviços que garantem a total segurança operacional. Além dos profissionais especializados, a empresa conta com equipamentos de alta tecnologia que fazem o mapeamento geométrico dos trilhos.”

Fonte: Diário do Transporte
Data: 12/09/2018