Av. Paulista, 1313 - 9º Andar - Conjunto 912 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Em sabatina, Fátima promete metrô de graça aos domingos e feriados

21.08.2018 | | Não categorizado

A candidata ao Governo do Distrito Federal (GDF) pelo PSol, Fátima Sousa, foi a última sabatinada pelo Metrópoles nesta segunda-feira (20/8). A professora da Universidade de Brasília (UnB) respondeu perguntas dos sindicatos parceiros e de jornalistas. O evento foi transmitido nas redes sociais do portal: Facebook, Twitter e YouTube.

Nesta terça-feira (21), serão sabatinados mais cinco aspirantes ao Palácio do Buriti.

Fátima Sousa é a cabeça da coligação Elas por Nós: Sem Medo de Mudar o DF. A candidata a vice-governadora é Keka Bagno, também do PSol. Além do partido das duas buritizáveis, o PCB compõe a chapa. Antes do início da sabatina, ela disse que, por não ter tanto tempo de rádio e TV quanto os adversários, essa é a chance de se apresentar ao eleitor. “É uma forma de esclarecer a população, dar oportunidade aos candidatos e aprofundar a democracia”, afirmou.

Ao falar sobre as propostas para a área de mobilidade, declarou pretender liberar as catracas do Metrô-DF em determinados dias. “Vamos fazer um estudo para liberar o Metrô aos domingos e feriados, para que as pessoas das regiões administrativas venham para o Plano”. Questionada se a medida não causará um rombo maior ao já combalido caixa do órgão, disse apenas que avaliará o deficit.

A enfermeira e sanitarista disputará sua primeira eleição. Apesar de ser debutante em pleito eleitoral, a candidata do PSol já atuou na Secretaria de Saúde do Município de São Paulo, na gestão da ex-prefeita da capital paulista Luiza Erundina. Também ajudou na construção do Programa Saúde da Família (PSF), no Ministério da Saúde, em 1994.

Educação

Sobre as 21 metas do Plano Distrital de Educação (PDE), Fátima Sousa disse que irá “olhar com cuidado o que foi feito”. Ainda no tema, ela afirmou que, caso eleita, não abrirá mão da universalização infantil e também tirará do papel a universidade pública do DF.

A candidata pelo PSol defendeu que creche é um direito da criança. “Precisamos ter um diagnóstico real para saber quais são as necessidades das creches e não abrirmos mão do nosso dever constitucional e privatizar as creches”, disparou.

Fátima assegurou que pretende instituir uma “câmara técnica” para discutir com as 32 carreiras do Distrito Federal sobre a terceira parcela do reajuste aprovado em 2013 e ainda não paga. Segundo ela, também é preciso verificar a viabilidade de equiparar os salários dos professores a outros cargos do GDF.

A representante do PSol comprometeu-se a pagar o tão esperado reajuste dos servidores e ainda apontou a origem dos recursos. “É uma questão de lei. De onde vamos tirar o dinheiro? Cortando desperdício, diminuindo as secretarias, os cargos comissionados e estruturas que existem para atender partidos políticos.”

Para Fátima, o governo fica “descansando” e não tem “ousadia” para desenvolver as potencialidades das regiões administrativas, angariar mais recursos e cumprir os compromissos com os funcionários públicos.

Saúde

A sabatinada disse que vai investir mais no Sistema Único de Saúde (SUS) e, ao mesmo tempo, irá reverter a medida responsável por ter criado o Instituto Hospital de Base. “Fui contra desde a origem, pois já antecipava que as razões para criar não resolviam os problemas. Estava fadado ao fracasso dessa iniciativa, pois o governo abriu mão de ser gerente. Vamos retomar o Hospital de Base para a administração pública”, garantiu. Essa atitude, inclusive, seria a primeira ação dela num possível governo.

Outro ponto que precisa ser reforçado na área, disse a candidata, é a atenção primária. Ela prometeu aumentar o número de equipes de saúde da família. “Temos que ter novas contratações e despesas, a começar pelos agentes comunitários.”

Fonte: Metropoles
Data: 20/08/2018