Av. Paulista, 1313 - 9º Andar - Conjunto 912 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Construção de ferrovia entre Ipatinga e São Mateus pode começar em 2023

21.10.2021 | | Notícias do Mercado

Fonte: O Estado de Minas
Data: 19/10/2021

Uma nova malha ferroviária, com 460 quilômetros de extensão, ligando Ipatinga a São Mateus (ES), pode ser iniciada em 2023 e concluída em 2026, com investimentos de R$ 5 bilhões.

Esta é a previsão feita pelo diretor-presidente da Petrocity Portos S.A., José Roberto da Silva, durante encontro com prefeitos do Vale do Aço na segunda-feira (18/10), em Ipatinga.

Neste encontro, foram discutidos diversos assuntos relacionados à implantação do megaempreendimento ferroviário entre Ipatinga e cidades do Leste de Minas ao Porto de São Mateus, no Espírito Santo, que será um importante canal de escoamento de produtos agrícolas e manufaturados.

O presidente da Petrocity disse que a ferrovia partirá de Ipatinga, considerando a posição geográfica estratégica da cidade, a importância econômica e, especialmente, o grande potencial fabril, com dezenas de indústrias operando, sobretudo, no setor metalmecânico na órbita da Usiminas.

A construção deste ramal ferroviário foi autorizada pelo governo federal no início do outubro, dentro de um amplo programa de ampliação da malha ferroviária do país, com abertura de oportunidades para empresas privadas nacionais em associação com capital estrangeiro.

A autorização dada pelo governo federal contempla 3,3 mil quilômetros de novos trilhos , com investimentos de R$ 53,5 bilhões, abrangendo nove estados. Somente em parte das regiões Sudeste e Centro-Oeste, são 663 quilômetros, com investimentos que somam R$ 7,8 bilhões em três estados (Goiás, Minas Gerais e Espírito Santo).

Trilhos podem chegar a Fabriciano

Coronel Fabriciano poderá ser incluída nesta nova malha ferroviárias. Representantes da Petrocity Portos S.A. estiveram na cidade para aprofundar as discussões sobre a inclusão do município no novo trecho ferroviário ligando o Vale do Aço a São Mateus (ES).

O presidente da Petrocity disse que existe a possibilidade de estender os trilhos da nova ferrovia em 7 quilômetros, até o Parque Industrial Vale do Aço, com implantação de Unidades de Transbordo e Armazenamento de Cargas (UTACs) com porto alfandegário na cidade.

“Já conhecemos bem a proposta de Coronel Fabriciano e pude me reunir, recentemente, com o prefeito Marcos Vinicius. Entramos numa fase de estudos mais minuciosos para o refinamento do traçado ideal. Como bem disse o prefeito, e dado o potencial produtivo do Vale do Aço, poderemos implantar não só uma, mas propor a integração dos municípios com plataformas independentes, mas convergentes, para atender empresas que se completam na produção”, afirmou o presidente da Petrocity.

Em favor de Coronel Fabriciano estão o licenciamento ambiental e o menor impacto habitacional – ou seja, o traçado da ferrovia no município seria possível sem grandes necessidades de desapropriações, deslocamento de família ou passar em áreas de comunidades tradicionais, indígenas e preservação ambiental.

O novo Parque Industrial, localizado às margens da BR-381 e EFVM, já conta com gasoduto, linhas de transmissão e lotes para receber empresas de médio e grande porte. O empreendimento ocupa uma área de cerca de 100 mil metros quadrados, próximo à Ponte Mauá, na divisa com Timóteo.

Já o terminal multimodal /porto seco de Fabriciano está entre as 60 obras estratégicas selecionadas pelo governo estadual a ser priorizada no Plano Ferroviário Mineiro e é único atualmente nesta modalidade, no eixo Vitória-Minas.