Av. Paulista, 1313 - 9º Andar - Conjunto 912 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

EPL não será extinta e fica na infraestrutura, que tem secretários anunciados

18.12.2018 | | Uncategorized

O governo do presidente eleito Jair Bolsonaro vai manter a EPL (Empresa de Planejamento e Logística) como estatal. A empresa, responsável por fazer o planejamento de infraestrutura do país e desenvolver projetos para concessões, vai passar a estar vinculada ao ministério de Infraestrutura, que vai substituir o atual ministério dos Transportes.

A companhia, criada em 2012 no governo da ex-presidente Dilma Rousseff com a finalidade do planejamento, mas que acabou conhecida como a Estatal do Trem Bala, estava vinculada à Secretaria-Geral da Presidência, assim como o PPI (Programa de Parceria de Investimentos). Houve forte pressão para que ela fosse extinta.

A decisão foi passar o PPI para a Secretaria de Governo, que será comandada pelo general Santos Cruz, e a EPL para a Infraestrutura como forma de dinamizar os estudos para que o governo possa fazer mais concessões em todas as áreas de transportes.

A empresa trabalha especialmente em estudos nas áreas de concessões de rodovias, ferrovias e portos. Neste ano, ela fez um acordo com o BNDES para realizar estudos para a concessão de mais de 5 mil quilômetros de rodovias no país.

A EPL, no entanto, vai passar por um forte processo de enxugamento de seus quadros, que tem em sua maioria técnicos com mestrado e doutorado. A intenção é que ela fique ainda mais especializada.

Novos Secretários – O futuro ministro da Infraestrutura também já escolheu dois secretários que vão trabalhar na pasta. A secretaria de Portos será comandada por Diogo Piloni e Silva. Ele atualmente é diretor do PPI (Programa de Parceria de Infraestrutura) para a área de portos e trabalha com Freitas no órgão.

Outra secretaria já definida é a de Política e Integração e Fomento e Parceria, que serão juntadas numa só. Natália Marcassa, que foi diretora da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e estava atualmente na Casa Civil da presidência, é quem vai ocupar o cargo.

O novo ministro ainda não definiu nomes para as secretarias de Aviação Civil e de Transportes Terrestres. O secretário executivo, conforme já informado pela Agência iNFRA, será Marcelo Sampaio, também egresso da Casa Civil.

 

Fonte: ABDIB

Data: 17/12/2018