Av. Paulista, 1313 - 9º Andar - Conjunto 912 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Estrutura planejada por Bolsonaro prevê mais fusões entre ministérios

01.11.2018 | | Uncategorized

RIO – Vice do presidente eleito Jair Bolsonaro, o general Hamilton Mourão disse ao Valor nesta quarta-feira que não ocupará nenhum ministério e que ainda não sabe qual será seu papel no futuro governo.

Ontem, Mourão participou da primeira reunião da equipe de Bolsonaro com o presidente eleito, no Rio, na casa do empresário Paulo Marinho, para definir a estrutura da gestão.

Veja abaixo o que está sendo pensado para o governo, segundo Mourão antecipou ao Valor.

* O número de ministérios pode chegar a 17.

Até agora foram definidos apenas três ministros: o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) para Casa Civil; o economista Paulo Guedes para Economia e o general Augusto Heleno para Defesa.

1. Casa Civil – Fusão com Governo
2. Economia – Fusão de Fazenda, Planejamento e Indústria, Comércio Exterior e Serviços
3. Defesa
4. Fusão do Meio Ambiente com Agricultura
5. Saúde
6. Ciência e Tecnologia – será responsável pelo Ensino Superior
7. Educação – Fusão com Esportes e Cultura
8. Trabalho
9. Minas e Energia
10. Justiça – Fusão com Segurança
11. Integração Nacional – Fusão com Cidades e Turismo
12. Transportes – responsável também por Infraestrutura
13. Gabinete de Segurança Institucional
14. Social – cuidará de Direitos Humanos
15. Relações Exteriores

Ainda não há definição sobre a secretaria-geral da Presidência, a Advocacia-Geral da União (AGU) e o Ministério da Transparência.

O Banco Central (BC), que hoje é um ministério, será independente e, por isso, não terá status de ministério, segundo Mourão.

Na segunda-feira, o presidente eleito Jair Bolsonaro decidiu retomar a ideia de criar um superministério da Economia, com a fusão dos ministérios da Fazenda com Planejamento e Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic). Bolsonaro fundirá também Agricultura com Meio Ambiente.

Fonte: Valor Econômico
Data: 31/10/2018