Av. Paulista, 1313 - 8º andar - conjunto 801 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Metrô de São Paulo volta a falar em fechamento estações aos fins de semana para agilizar instalação de portas de plataforma

12.02.2019 | | Uncategorized

O Metrô de São Paulo voltou a falar nesta terça-feira, 12 de fevereiro de 2019, sobre a possibilidade de fechar as estações aos fins de semana para que a colocação de portas de plataforma seja mais rápida.

A declaração foi do presidente da companhia, Silvani Alves Pereira, à imprensa nesta terça-feira, 12 de fevereiro de 2019, de acordo com reportagem de Fabrício Lobel, da Folha de São Paulo.

Silvani já havia citado a possiblidade em encontro com portais de mobilidade no último dia 06 de fevereiro, do qual participou o Diário do Transporte.

“A instalação de portas de plataforma em uma via que está em funcionamento é uma logística difícil. Temos que fazer obras de engenharia, obra civil na base da plataforma para depois colocar a porta e isso só podemos fazer entre 1h e 4h da manhã. Vamos tentar, durante a época, fechar algumas estações durante final de semana e feriado para agilizar a instalação das portas”, disse Pereira.

Na ocasião, Silvani disse também que a licitação das portas de plataforma das Linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha do Metrô de São Paulo está em fase de análise documental. As propostas já foram entregues e passam por avaliação.

De acordo com o presidente da Companhia do Metropolitano, o resultado deve ser homologado e divulgado nos próximos dias. Entretanto, não foi definida uma data específica como prazo para o anúncio das empresas vencedoras.

Serão 88 equipamentos em 36 estações das linhas 1-Azul, 2-Verde e 3- Vermelha.

Os equipamentos ajudam a evitar quedas de pessoas e objetos nos trilhos.

As portas de plataforma poderiam, por exemplo, impedir acidentes como o que ocorreu com o menino Luan Silva Oliveira, de 3 anos, que morreu atropelado por um trem do Metrô de São Paulo em dezembro após passar por um portão destravado e ter acesso ao túnel por onde circulam as composições na linha 1-Azul.

O Instituto de Criminalística da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo emitiu um laudo a partir de imagens fornecidas pela Companhia do Metropolitano. Segundo o documento, com uma leve pressão na cancela que separa o túnel da plataforma já é possível acessar o local onde ocorreu o acidente. Desta forma, o menino de três anos conseguiu passar pelo bloqueio e chegar aos trilhos.

As estações que devem receber os equipamentos são:

Linha 1-Azul
Parada Inglesa
Jardim São Paulo
Santana
Carandiru
Portuguesa-Tietê
Armênia
Tiradentes
Luz
São Bento
Sé (plataformas das linhas 1-azul e 3-Vermelha)
Liberdade
São Joaquim
Vergueiro
Paraíso (plataformas das linhas 1-Azul e 2-Verde)
Ana Rosa (linha 1-Azul)
Vila Mariana
Santa Cruz
Praça da Árvore
Saúde
São Judas
Conceição

Linha 2-Verde
Consolação

Linha 3-Vermelha
Marechal Deodoro
Santa Cecília
República
Anhangabaú
Pedro II
Brás
Bresser-Mooca
Belém
Tatuapé
Carrão
Penha
Guilhermina-Esperança
Patriarca
Artur Alvim

LINHA 5-LILÁS:

No dia 31 de agosto, durante a inauguração da estação AACD-Servidor, da linha 5 Lilás, o então secretário de transportes metropolitanos, Clodolado Pelissioni, disse que as portas de plataforma serão instaladas até 2020 na ligação.

É o último cronograma aceito dado pela empresa canadense Bombardier, que não cumpriu prazos e foi multado em torno de R$ 50 milhões.

 

LINHA 2-VERDE:

Algumas estações já possuem portas de plataforma, como Tamanduateí e Sacomã.

O Metrô iniciou as obras de reforço estrutural das plataformas da estação Vila Madalena, da Linha 2-Verde, para permitir a instalação das portas de plataforma, cuja obra deve ser concluída no segundo semestre de 2019. O serviço está previsto no mesmo contrato para a implantação do sistema de sinalização CBTC nas linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha até 2021.

 

Fonte: Diário do Transporte

Data: 12/02/2019