Av. Paulista, 1313 - 8º andar - conjunto 801 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Governo federal estuda implantação de um trem-bala entre o Rio de Janeiro e São Paulo

30.08.2007 | | ABIFER News

Apesar do grande investimento envolvido, o projeto de trem de alta velocidade ligando Rio de Janeiro a São Paulo deve começar a sair do papel. A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, esteve na Itália em meados de maio e aproveitou para discutir o projeto e manter contato com o Banco Internacional Europeu (BEI), um dos financiadores que demonstrou interesse em fazer parte do empreendimento. A preocupação do governo federal é lançar um projeto consistente e com viabilidade garantida. Se o cronograma for cumprido, as obras terão início em 2008. Estão interessados em investir no projeto, além do grupo italiano, empresários brasileiros, japoneses e coreanos. A implantação vai custar cerca de US$ 9 bilhões e levará sete anos para ser concluída. Estão previstas a venda de 32 milhões de passagens por ano por um preço estimado em US$ 60,68.Pelo projeto, o trem vai partir da Estação da Luz, no centro de São Paulo, e chegará à Central do Brasil, no Rio de Janeiro. A velocidade máxima será de 360 km/h, com capacidade para 855 passageiros e fará o percurso São Paulo-Rio de Janeiro em 1h25min.O deputado estadual gaúcho Paulo Azeredo (PDT) é um dos maiores defensores do transporte coletivo através de ferrovias. Entre outras plataformas políticas, um dos projetos mais conhecidos do deputado é a divulgação das vantagens da implantação de um trem-bala que pudesse realizar o transporte de passageiros entre os países do Mercosul. “No período em que vivemos um caos aéreo, um trem-bala seria a alternativa para fazer o trajeto Rio Grande do Sul-São Paulo em um pouco mais de quatro horas“, diz Azeredo. Além do percurso Rio Grande do Sul-São Paulo, a idéia de Azeredo é de que o trem-bala ligasse também o Brasil à Argentina e ao Uruguai.O deputado acrescenta que a iniciativa atrairia outros investimentos como a instalação de shoppings, lojas e estabelecimentos gastronômicos nas estações desses trens-bala. Azeredo espera que um estudo sobre a viabilidade da implantação de um trem-bala no Mercosul seja iniciado no próximo ano. Uma das dificuldades que o projeto enfrentará é o fato de que será necessário construir novas linhas para o uso do trem-bala já que a velocidade deste veículo não poderá ser alcançada em linhas convencionais.