Av. Paulista, 1313 - 8º andar - conjunto 801 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Maior trem de contêiner da MRS circulou na rota Rio-Minas

31.08.2018 | | Não categorizado

O maior trem de contêineres da história da MRS, com 104 unidades (100 de 20? e 4 de 40?), partiu, no dia 21 último, do Terminal Sepetiba Tecon, em Itaguaí (RJ), com destino ao terminal da Tora, em Contagem (MG).

A operação faz parte da cadeia logística de exportação de variados produtos e conta com a participação de diversos clientes, principalmente, da região metropolitana de Belo Horizonte.

Uma série de melhorias no processo de carregamento dos trens reduziu significativamente o tempo total gasto no transporte da carga, o que tem atraído, cada vez mais, clientes para a ferrovia, principalmente aqueles que transportam a sua carga dentro de contêineres.

“Conseguimos reduzir em 48h o tempo gasto para o transporte de contêineres na rota RJ-BH. Hoje levamos dois dias para transportarmos a carga da sua origem até o destino final”, ressalta Rodrigo Carneiro, gerente Comercial de Pós-Venda da MRS.

Esta é uma composição que ganhou o nome de trem expresso. Isto significa que ele é dedicado, exclusivamente, a cargas conteinerizadas, não faz paradas intermediárias e tem horários de partida e chegada pré-definidos, conferindo previsibilidade garantida para o cliente.

“Começamos a operar nesse modelo na rota RJ-BH, em julho, e já estamos rodando, há quase 2 meses, com um trem por semana. Temos percebido um crescimento significativo e, possivelmente, em breve, teremos que aumentar a quantidade de trens”, revela Gustavo Guimarães, analista Comercial que acompanha o dia a dia da operação junto aos clientes.

“Quem opera pela rodovia pode até considerar que este seja um transit time longo, mas imagine que mais de cem contêineres estão sendo transportados em apenas uma operação e por um único fornecedor, são 104 caminhões a menos nas estradas. Tudo isso com muito mais segurança operacional, da carga e a um custo inferior. Não é a toa que registramos um crescimento de 65% no transporte de contêineres nos últimos 3 anos”, finaliza Carneiro.

Fonte: Porto Gente
Data: 29/08/2018