Av. Paulista, 1313 - 8º andar - conjunto 801 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Metrô de BH testará bilhetagem em QR Code

14.09.2018 | | Notícias de Mercado

O metrô de Belo Horizonte vai implantar, a partir desta terça-feira (11), a bilhetagem eletrônica via QR Code. A novidade compreende, inicialmente, apenas duas bilheterias e catracas da Estação Central, na entrada da Praça da Estação, em caráter experimental. O período de testes engloba todos os dias e horários de funcionamento do meio de transporte público até 11 de outubro.

De acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), a venda dos bilhetes se dará a partir de pagamentos em dinheiro ou cartão de débito das bandeiras Visa, Elo e Mastercard. Só serão vendidos tickets unitários (ida ou volta). Haverá, ainda, uma máquina de autoatendimento instalada ao lado da bilheteria 2 (entrada da Praça da Estação). Cada bilhete QR Code terá validade de 72 horas.

Para embarcar, após adquirir seu bilhete, no qual estará impresso um QR Code, o usuário deverá aproximá-lo do leitor da catraca exclusiva adaptada para a leitura.

A viabilidade da implantação definitiva do novo sistema de bilhetes com QR Code será analisada durante a fase de testes. Em caso de aprovação, a CBTU vai estudar a ampliação do serviço para as outras estações. A expansão passará por processo de licitação, segundo a administradora.

O projeto-piloto é desenvolvido pela Autopass, empresa de tecnologia e serviços associados à mobilidade urbana e, responsável pela operação da bilhetagem eletrônica na Grande São Paulo. Segundo a CBTU, equipes da empresa privada e da companhia pública vão prestar atendimento aos usuários durante o período de testes. Esses profissionais serão responsáveis por informar sobre a nova opção de serviços e como utilizá-la corretamente.

Conforme a CBTU, a proposta segue uma “tendência” e visa à a adoção de novas soluções que ofereçam mais rapidez e praticidade ao cidadão. Ainda de acordo com a estatal, outras melhorias vêm sendo estudadas, como a instalação de terminais de autoatendimento (semelhante aos guichês virtuais para pagamento de estacionamentos em shoppings) e a possibilidade de recarga online dos cartões Ótimo e BHBus.

A adoção de novos tipos de bilhetes é uma das mudanças que a CBTU-BH vem considerando no seu processo de modernização da bilhetagem eletrônica, que passa por estudos. A iniciativa é encarada como “um primeiro passo” para ampliar a integração com os transportes metropolitanos, implantada desde 2003 no Metrô de BH.

Por ano, segundo a administradora do metrô, mais de 58 milhões de usuários utilizam o metrô.

Fonte: Estado de Minas
Data: 10/09/2018