Av. Paulista, 1313 - 8º andar - conjunto 801 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Salvador: consórcio do monotrilho tem até 10 de outubro para assinar PPP

11.09.2018 | | Notícias de Mercado

O diretor da chinesa BYD (Build Your Dreams) no Brasil, Alexandre Liu, disse que o Consórcio Skyrail Bahia (formado pela sua empresa e pela Metrogreen) tem até o dia 10 de outubro para assinar o contrato de Parceria Público-Privada do leilão do monotrilho de Salvador, um negócio de R$ 1,5 bilhão.

A Comissão de Licitação da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) da Bahia publicou o resultado dia 8 de agosto no Diário Oficial. A previsão dada pelo diretor da BYD é que o sistema entre em operação em um prazo de 28 meses contados a partir da assinatura do contrato

Liu disse que já foi dado início ao processo de constituição da SPE (Sociedade de Propósito Específico) e que se trata de um projeto muito importante para a BYD. “Vamos fazer esse negócio dar certo”. Segundo ele, a maior dificuldade diz respeito à documentação. “São duas culturas diferentes e tudo tem que ser traduzido da China. É um processo bem trabalhoso”.

“O sistema trará uma substancial melhoria na qualidade do transporte público e no cotidiano das pessoas por meio da redução dos tempos de viagens, conforto e segurança proporcionados pelo novo sistema”, diz Eduardo Copello, presidente da CTB (Companhia de Trens da Bahia).

Funcionários dos trens de subúrbio

Os ferroviários dos trens suburbanos ligados ao Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Ferroviário e Metroviário dos Estados da Bahia e Sergipe (Sindiferro) realizaram greve entre os dias 04 e 05 de setembro. Entre os motivos para a paralisação está a possível demissão em massa de 400 trabalhadores com o advento do VLT/Monotrilho, afirmou, em nota, Paulino Moura, coordenador-geral do Sindiferro.

Copello disse que a própria nota do sindicato afirma que o governador Rui Costa sinalizou, em suas redes sociais, que os trabalhadores dos trens de subúrbio deverão permanecer na empresa mediante treinamento e capacitação. “A empresa continua e os funcionários passarão por readequação para desempenho de novas funções ajustadas ao perfil da empresa”, afirmou.

Fonte: Revista Ferroviária
Data: 10/09/2018