Av. Paulista, 1313 - 9º Andar - Conjunto 912 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Trem para Cumbica terá via elevada

30.08.2007 | | ABIFER News

O governo do Estado deve lançar no mês que vem o edital do Expresso Aeroporto, trem rápido que ligará o centro ao Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos. A viagem até Cumbica deverá durar 22 minutos. O projeto prevê a construção de 6 quilômetros de linha férrea elevada – parte deles sobre o Parque Ecológico do Tietê -, três estações de integração e um terminal em Guarulhos, que será bancado pela União. Por meio de parceria com a iniciativa privada, será construído um ramal de trem a partir da Estação Engenheiro Goulart até Guarulhos. Esse trecho, futura Linha G, será gerenciado pela Companhia Paulista de Transportes Metropolitanos (CPTM), mas o vencedor da licitação poderá explorar parte dos serviços. No trecho que passa sobre o parque, serão erguidos cerca de 4.500 metros de linhas elevadas. Os outros 1.500 metros ficam nas travessias das Rodovias Ayrton Senna e Presidente Dutra e na chegada ao Aeroporto de Cumbica. No trecho sobre a área de preservação ambiental haverá viaduto com 9 metros de largura e 6 m de altura. Segundo o secretário dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, a via sobre o parque ecológico será suspensa justamente ‘para evitar problemas com o meio ambiente’. Mas a proposta divide opiniões de ambientalistas. Para a coordenadora da Rede das Águas da Fundação SOS Mata Atlântica, Malu Ribeiro, a opção feita pelo governo é a mais indicada. ‘Em tese causaria menor impacto que uma linha no solo. Mas é preciso fazer um debate público sobre o projeto.’ Segundo Malu, a linha elevada seria uma proteção para a própria ferrovia, pois a área é de várzea. Já Carlos Bocuhy, do Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental (Proam), defendeu ‘ um amplo estudo de impacto ambiental para dimensionar os efeitos positivos e negativos do empreendimento’. Segundo ele, a área de várzea do parque tem como função a produção de água e drenagem. Por ser um sistema natural de inundação, protege a cidade de enchentes. ‘Também é uma área verde de refrigeração da metrópole, tem uma função ecológica muito significativa. Já acabamos com as várzeas dos Rios Pinheiros e Tietê.’ O governo estadual concluiu o projeto anteontem e já encaminhou ao Conselho do Programa Estadual de Desestatização (PED) e ao governador José Serra. A previsão é de que as obras comecem no ano que vem e sejam concluídas em 2010. ‘O projeto evoluiu e brevemente vamos conhecer o edital’, disse Portella. ‘Ficou mais viável com a ajuda do ministro (da Defesa, Nelson) Jobim. A Infraero (Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária) vai fazer os terminais no aeroporto.’ Pelo projeto aprovado, o expresso vai percorrer um trilho único até Cumbica. As três estações de integração a serem construídas serão Brás, Engenheiro Goulart-USP Leste, onde haverá conexão com a linha F da CPTM (Brás-Calmon Viana), e Parque Cecap. O trecho Engenheiro Goulart-Cumbica será construído pela iniciativa privada por meio de parceria público-privada (PPP). O serviço deverá ter padrão de metrô de superfície. Trem-bala – Hoje será firmado convênio para a criação de comissão interestadual que acompanhará o projeto do trem-bala entre São Paulo e Rio, orçado em US$ 9 bilhões. Assinam o documento Serra e o governador do Rio, Sérgio Cabral. A proposta prevê a construção da linha do trem entre a Estação da Luz, no centro de São Paulo, e a Central do Brasil, no Rio.