Av. Paulista, 1313 - 9º Andar - Conjunto 912 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Trem pode voltar ao Alto Uruguai

10.03.2006 | | Não categorizado

Depois de muitos anos sem nenhuma obra de manutenção, a ferrovia entre Marcelino Ramos e Erechim está sendo recuperada. A confirmação é do prefeito de Gaurama, Benito Bruschi. O projeto de recuperação da via férrea que liga São Paulo a Rio Grande existe há quatro anos, porém o primeiro passo foi dado em 2003, no trecho entre Piratuba (SC) e Marcelino Ramos. Segundo o prefeito, estão sendo realizados a troca de dormentes e o reparo de aterros. Uma limpeza geral, com dessecação das ervas daninhas e gramados que invadiram os trilhos, também foi realizada. Há locais onde trilhos foram retirados sem a permissão da concessionária. Segundo informa o prefeito Benito Bruschi, a recuperação deverá atingir o trecho que sai de Marcelino Ramos e passa por Viadutos, Gaurama, Erechim e vai até Passo Fundo. Benito Bruschi afirma que somente no seu município cerca de 100 mil toneladas de grãos e material de construção saem ou chegam anualmente e que poderiam transitar por trem de carga. Outra meta da região é implantar um um trem de turismo regional depois que a ferrovia estiver recuperada. Entre os municípios de Marcelino Ramos e Erechim são cerca de 60 quilômetros pela via férrea. No trajeto existe uma ponte de ferro. que é considerada uma das atrações turísticas da região. As obras também estão sendo realizadas em Marcelino Ramos, município que nasceu e se desenvolveu com a implantação da ferrovia. Hoje ela é utilizada somente para fins turísticos. A partir de um levantamento de demanda produtiva no comércio, na indústria e no agronegócio locais, foram observadas possibilidades de aproveitamento do transporte de carga – materiais de construção civil, móveis, insumos agrícolas, cereais, bovinos, suínos, aves, farinha – além de passageiros. Em Marcelino Ramos, a ferrovia foi inaugurada em 1910, ligando os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Na seqüência, foram construídas a estação, a casa do agente e o equipamento conhecido como ‘girador de trens’.