Av. Paulista, 1313 - 8º andar - conjunto 801 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Trensurb barateará obra utilizando trilhos de superfície

28.08.2007 | | ABIFER News

O presidente da Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (Trensurb), Marco Arildo Prates da Cunha, acredita que será muito difícil o projeto ser novamente aprovado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) da maneira que está. Segundo ele, “mesmo a Trensurb tendo esclarecido todas as dúvidas”, o TCU apontou indícios de superfaturamento, cancelando a licitação atual. Por isso, no caso de um novo processo licitatório, o tribunal pode novamente considerar o problema. Para contornar esta possibilidade, Cunha pretende reunir os prefeitos de Novo Hamburgo, Jair Foscarini (PMDB), e São Leopoldo, Ary Vanazzi (PT), para propor que parte dos trilhos não seja construído em elevada. Na sua opinião, o trilho poderia ser de superfície até a estação Fenac e, dali em diante, em elevada. “Toda a obra em elevada é muito cara e são quase dez quilômetros’’, justificou Cunha. “Vou tentar um encontro com o Vanazzi e o Jair para discutir a obra pela superfície’’, relatou. O presidente da Trensurb admite conhecer a existência de uma lei hamburguense que não permite que o metrô separe a cidade (o que ocorreria com trilhos em superfície). “O trecho em elevada infelizmente não é a nossa realidade’’, acredita. “No trecho entre a Unisinos e Sapucaia do Sul são oito quilômetros, dois em elevada e seis em superfície. Levamos 11 anos até a conclusão’’, comparou. Ele também descartou qualquer hipótese da decisão do TCU ser recorrida. Para Jair, que defende a construção dos trilhos em elevada, a decisão do TCU foi uma péssima notícia para toda a comunidade. “Lamentamos que tenhamos que esperar novamente. Espero que em meio ano a nova licitação esteja pronta e que possamos novamente abrir os envelopes com as propostas.’’