Av. Paulista, 1313 - 9º Andar - Conjunto 912 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Vagões da primeira viagem de trem da ferrovia Norte-Sul chegam ao Porto de Santos, SP

07.06.2021 | | Notícias do Mercado

G1 - 05/06/2021

Viagem marca o período de testes da futura operação da Malha Central. Empresa Rumo arrematou o trecho, em leilão, em março de 2019.

 

Os vagões da primeira viagem de trem da ferrovia Norte-Sul chegaram ao Porto de Santos, no litoral de São Paulo, na última quinta-feira (3). Cerca de 120 vagões carregados de soja vieram dos terminais de Rio Verde, em Goiás, e São Simão (SP).

A viagem marca o período de testes da futura operação da Malha Central, da ferrovia Norte-Sul. A primeira viagem começou no terminal de Rio Verde, onde foram carregados 40 vagões com soja. O trem passou por São Simão e outros 80 vagões com soja foram adicionados na composição. Os 40 primeiros vagões foram descarregados em Santos e os outros em um terminal da margem esquerda do porto, em Guarujá.

Esse trecho da ferrovia facilitará o escoamento da produção agrícola do Centro-Oeste para o Porto de Santos. Ele é operado pela Rumo, empresa que arrematou, em leilão, em março de 2019, os tramos central e sul da ferrovia.

Para tornar a malha ferroviária operacional, a empresa investiu em obras de infraestrutura e terminais, incluindo a implantação de trilhos e a construção de quatro pontes entre os estados de Goiás, Minas Gerais e São Paulo. Com duração de 30 anos, o contrato abrange 1.537 quilômetros entre Porto Nacional (TO) e Estrela D’Oeste (SP), que estarão totalmente operacionais até o fim de julho de 2021.

De acordo com o Governo Federal, a Ferrovia Norte-Sul, cujo projeto foi anunciado ainda durante o governo José Sarney (1985-1990), foi desenhada para ser a espinha dorsal do sistema ferroviário nacional. Uma projeção da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) indica que a demanda potencial da Norte-Sul é de movimentar 22,73 milhões de toneladas de cargas até 2055.

A Ferrovia Norte-Sul reduz os custos de transporte e, assim, barateia a comercialização dos produtos no mercado interno e os torna mais competitivos no exterior. O transporte ferroviário incentiva a produção agrícola, reduz a emissão de poluentes e os acidentes em estradas.