Av. Paulista, 1313 - 9º Andar - Conjunto 912 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Zé Reis propõe shortlines para interligar ferrovia do Norte de Minas à linha Leste-Oeste

05.02.2021 | | Notícias do Mercado

O deputado Zé Reis (PODE) participou nessa quarta-feira (3/2), da audiência pública promovida pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) discutindo a possibilidade de renovação antecipada da concessão da malha ferroviária da Ferrovia Centro-Atlântica – FCA, incluindo o trecho que corta o Norte de Minas, mais conhecido como “Trem do Sertão”. Na sua participação, o deputado parabenizou a ANTT pela audiência, observando que a Assembleia Legislativa de Minas Gerais faz questão de participar dessas discussões. Ele aproveitou para sugerir que a malha ferroviária que passa pelo Norte de Minas seja interligada com a Ferrovia Leste-Oeste que está em fase de implantação, propondo se necessário, criar uma shortline passando por Guanambi e interligando as duas ferrovias.

O parlamentar representante do Norte de Minas observou que o Projeto Jaíba é o maior projeto de fruticultura da América Latina e a utilização do transporte ferroviário pode trazer muitos benefícios para o escoamento dessa produção. Aliado a isso, o deputado mencionou ainda a produção de grãos de Chapada Gaúcha e Januária e de todo Norte e Noroeste de Minas, sendo necessário a criação e ampliação dos ramais ferroviários na região, pois como o trem de carga já passa em Janaúba, poderá ser criado novos ramais para interligar com a Ferrovia Leste-Oeste, tendo como sugestão a interligação na linha que passa por Guanambi.

A audiência pública realizada pela ANTT é exigida em lei, com a finalidade de receber sugestões indicadas pela sociedade civil organizada. O contrato de prorrogação por 30 anos com a Concessionária Ferrovia Centro-Atlântica está estimado em R$ 13,8 bilhões e o deputado Zé Reis espera que parte desses recursos sejam aplicados no Norte de Minas. O período para envio de contribuições vai até o dia 19 de fevereiro. O contrato acabaria em 31 de agosto de 2026, mas a prorrogação antecipada, dará mais segurança para a empresa. Grande parte da outorga deste projeto poderá ser direcionada para investimentos de interesse público, como novos investimentos na própria malha ou em outras intervenções da malha ferroviária nacional. (GA)

 

Fonte: Gazeta Norte Mineira

Data: 04/02/2021