Av. Paulista, 1313 - 8º andar - conjunto 801 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

Conab e IBGE confirmam safra recorde

14.02.2020 | | Notícias do Mercado

Puxada pela recuperação da soja, colheita total deverá superar 250 milhões de toneladas

 

O clima até agora favorável na maior parte das regiões produtoras do país levou a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) elevarem suas estimativas para a produção nacional de grãos nesta safra 2019/20, que está em período de colheita e deverá bater um novo recorde.

Segundo a Conab, o volume total deverá alcançar 251,1 milhões de toneladas, 1,3% mais que o previsto em janeiro e volume 3,8% superior ao registrado no ciclo há 2 dias Agronegócios 2018/19, quando lavouras de soja, o carro-chefe do agronegócio brasileiro, foram prejudicadas por intempéries. Nas novas contas do IBGE, serão 246,7 milhões de toneladas, um aumento de 2,2% ante a temporada passada.

A recuperação da soja é o grande destaque desta safra. A Conab passou a calcular a colheita da oleaginosa em 123,2 milhões de toneladas, cerca de 1 milhão a mais que o previsto em janeiro e volume 7,1% mais robusto que o de 2018/19. A partir de incrementos na comparação anual de área plantada (2,6%, para 36,8 milhões de hectares) e produtividade (4,4%, para 3.349 quilos por hectares), o avanço garantirá ao Brasil a liderança na produção mundial, à frente dos EUA.

Conforme a Conab, o cenário também melhorou para o milho, apesar dos problemas causados por uma estiagem no Rio Grande do Sul nos últimos meses. A produção de verão vai crescer 1,6% ante 2018/19, para 26,1 milhões de toneladas, e a projeção da colheita da segunda safra, que nas estimativas anteriores aparecia com queda, agora apresenta leve alta de 0,1%, 73,3 milhões. A estatal calcula que haverá uma queda na terceira safra (5,1%, para 1,6 milhão de toneladas), e assim o volume total do cereal deverá chegar a 100,5 milhões de toneladas, 0,4% mais que na temporada passada.

“Os preços de soja e milho tiveram incremento nos últimos meses de 2019 e estando bons tanto no mercado interno quanto no externo, o que torna atraente o cultivo”, disse Carlos Alfredo Guedes, gerente de Agricultura do IBGE, cujos números confirmam os rumos apontados pela Conab. “O milho segunda safra ainda é uma incógnita, pois ainda está em fase de plantio. Mas olhando os prognósticos, não parece que vamos ter algo capaz de comprometer esta safra”, afirmou Guilherme Bastos Filho, diretor de Política Agrícola e Informações da Conab.

Também passou a ser positivo o horizonte para o algodão. Segundo a estatal, a colheita da pluma deverá totalizar 2,8 milhões de toneladas, 2,5% a mais que o previsto em janeiro e volume 1,6% superior ao de 2018/19. E, das grandes culturas, feijão e arroz completam a lista dos que terão colheita maior que em 2018/19. No caso do feijão, o avanço deverá ser de 1,2%, para 3,1 milhões de toneladas no total das três safras anuais; no do arroz, o aumento projetado é de 0,6%, para 10,5 milhões de toneladas.

 

Fonte: Valor

Data: 12/02/2020