Av. Paulista, 1313 - 9º Andar - Conjunto 912 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

CPTM abre licitação de primeira obra para revitalização da estação Barra Funda-Palmeiras

16.10.2020 | | Notícias do Mercado

Pregão Eletrônico visa substituir o piso de borracha por 30 mil metros quadrados de granito

 

Mesanino da estação Palmeiras-Barra Funda. Foto: Diário dos Trilhos

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) lançou nesta quarta-feira, 14 de outubro de 2020, licitação, na modalidade Pregão Eletrônico, para escolher a empresa que fará os serviços de substituição do piso da estação.

A obra faz parte da revitalização da estação, comunicada hoje pela Companhia. Relembre.

O prazo contratual da obra é de 12 meses.

A justificativa para a substituição do piso é sua qualidade. Segundo o Edital, o piso atual é do tipo “plurigoma”, constituído por placas de borracha sintética. Em locais com alta circulação de pessoas, como é o caso da estação, requer constantes intervenções de manutenção, por seu desgaste e descolamento, podendo ocasionar riscos de segurança.

O piso será substituído por granito de padrão claro (cinza andorinha), com alta durabilidade e segurança. Serão quase 30 mil metros quadrados.

Esse piso já é utilizado em estações do Metrô de SP, inclusive na própria estação Palmeiras-Barra Funda na parte de responsabilidade da Companhia metroviária.

Os serviços serão executados com a estação em funcionamento, sem a interrupção dos serviços.

Na área de responsabilidade da CPTM, a estação, inserida no terminal intermodal, possui 10 plataformas de embarque/desembarque, mezanino e salas operacionais.

O movimento diário é de 170 mil passageiros, um dos mais relevantes do sistema da CPTM.

A Estação possui dois acessos, um pela Avenida Auro Soares de Moura Andrade, e outro pela Rua da Várzea.

 

EDITAL NA ÍNTEGRA.

REVITALIZAÇÃO

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos  Emitiu comunicado nesta quarta-feira informando que  irá revitalizar a Estação Palmeiras-Barra Funda, uma das mais movimentadas da companhia.

A estação atende as Linhas 7-Rubi e 8-Diamante, com a circulação de, em média, 78 mil passageiros por dia (antes da pandemia, o número era ainda maior: 156 mil pessoas).

O projeto será licitado pela CPTM, que fará a gestão de todos os contratos.

Os editais deverão ser publicados no decorrer do final de 2020 até meados de 2021, o início das obras está previsto para janeiro de 2021.

Este de substituição do piso é o primeiro a ser publicado.

A CPTM informa que a estação foi inaugurada em novembro de 1988 e reformada dez anos depois.

Com 25 mil metros quadrados o local é totalmente acessível para pessoas com mobilidade reduzida.

A estação está localizada na zona oeste da capital paulista e faz interligação com o Metrô (Linha 3-Vermelha) e com um terminal rodoviário.

De acordo com o comunicado, ela terá todo o seu piso substituído, além de receber nova comunicação visual, iluminação e restauro das paredes, gerando mais conforto aos passageiros, além de economia de energia e redução dos custos de manutenção.

A revitalização da estação também conta com a instalação de uma nova escada rolante nas plataformas 7 e 8, o que auxiliará no desembarque e dispersão dos passageiros”, afirma Pedro Moro, presidente da CPTM, que garante que todas as obras irão melhorar a vida dos passageiros “e serão feitas de modo a gerar o menor impacto possível no dia a dia dessas pessoas”.

No caso da iluminação todas as lâmpadas serão substituídas por 2.369 modelos LED, que geram gastos menores com eletricidade.

Além disso, a área de 28.438,00 m² onde o piso é emborrachado haverá a substituição por granito, que facilita a limpeza, melhora as condições visuais na circulação e praticamente dispensa serviços de manutenção por décadas.

A comunicação visual será totalmente revista para melhorar a orientação dos passageiros e 40.000,00 m² da edificação terá a pintura totalmente restaurada, melhorando o visual do local e gera mais conforto aos passageiros.

“Após o término das obras, teremos uma estação ainda mais eficiente e confortável para todos que a utilizam”, finaliza o presidente da CPTM.

 

Fonte: Diário do Transporte

Data: 14/10/2020