Av. Paulista, 1313 - 9º Andar - Conjunto 912 (11) 3289-1667 abifer@abifer.org.br
pt-bren

ENTREVISTA: Viação Itapemirim vai disputar linha 8 e 9 da CPTM, quer mais 100 linhas da ANTT e já tem estados definidos onde deve operar urbanos

07.04.2020 | | Notícias do Mercado

Empresário Sidnei Piva assumiu 100% do grupo e ainda garante que nos próximos dez dias, 1040 credores trabalhistas da recuperação judicial vão receber. Empresa aérea em operação pode ser comprada pelo grupo, que tem planos para 450 ônibus novos

 

Ônibus da Itapemirim na linha Rio de Janeiro / São Paulo

O empresário Sidnei Piva disse em entrevista exclusiva ao Diário do Transporte na tarde desta sexta-feira, 03 de março de 2020, que assumiu integralmente o grupo de empresas da Viação Itapemirim.

Piva afirmou que comprou os 50% da parte da CSV Incorporação (que pertencia a Camila Valdívia) numa negociação que considerou amigável, muito embora havia conflitos no comando da empresa entre os dois.

Segundo Piva, por meio de fundos internacionais, em especial dos Emirados Árabes Unidos, serão realizados aportes de US$ 500 milhões. Mas a crise gerada pelo avanço do coronavírus, que teve origem na China e afetou todo o planeta, pode fazer com que haja mudanças nos prazos dos planos de investimentos. Piva, entretanto, garantiu que todos estes planejamentos serão realizados, mas que isso não vai acontecer da “noite para o dia”.

Serão três fases previstas para o grupo da Itapemirim, de acordo com Sidnei Piva;

– Pagamentos de débitos trabalhistas: Nos próximos dez dias, serão quitados os pagamentos de 55% das pessoas com direitos trabalhistas na recuperação judicial da empresa, que ocorre desde 2016. Segundo o empresário, o percentual contempla 1040 pessoas aproximadamente.

 – Superação da crise gerada pelo coronavírus. Recentemente, o Diário do Transporte noticiou a demissão de 497 funcionários da Itapemirim por causa da perda de demanda de quase 90% devido às medidas de restrição à circulação para reduzir o avanço da Covi-19, a principal recomendação da OMS – Organização Mundial da Saúde.

Piva garantiu que quando a movimentação for retomada, será necessário contratar e os ex-funcionários terão preferência.

– Investimentos: Quando forem finalizados os trâmites para a liberação dos US$ 500 milhões dos fundos, Sidnei disse que os investimentos serão intensificados.

Antes mesmo, algumas ações já estão sendo tomadas, como a solicitação de mais de 100 linhas interestaduais para a ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres.

A Itapemirim, segundo Piva, vai ainda participar de licitações de concessões metroferroviárias e de aeroportos. Uma delas, ditas textualmente por Sidnei Piva ao Diário do Transporte, é a concessão das linhas 8 e 9 da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos.

Ambas as linhas são as que mais registram faturamento na CPTM. O processo está em fase de consulta pública, postergado por causa do vírus.

No setor aéreo, Piva disse que está mantido o plano de a Itapemirim atuar. Uma das opções estudadas é a compra de uma empresa já em operação.

Em relação a frota nova, Sidnei Piva disse que já foram adquiridos oito ônibus novos e devem ser financiados 38 seminovos junto a um banco especializado no setor. Mas o intuito é gradativamente comprar lotes de novos ônibus com os fundos internacionais. Inicialmente, serão 300 ônibus e depois mais 150 veículos, mas os prazos concretos desta renovação ainda serão definidos.

Sidnei Piva também disse ao Diário do Transporte que estão mantidos os planos para atuação no segmento de ônibus urbanos e que já estão definidos os primeiros estados onde a Itapemirim vai participar de licitações ou mesmo se associar a empresas que já atuam, é o caso do Paraná, São Paulo e Goiás. Nestes sistemas, devem ser colocados ônibus elétricos feitos pela T’Trans, outra companhia de Piva.

O empresário ainda disse que a Itapemirim terá uma marca própria de pneus e que a rede Flecha, de postos e hotéis, que pertence ao grupo, estará presente em todos os estados.

 

Fonte: Diário do Transporte

Data: 03/04/2020